Como ela chegou lá, um projeto e muitas reflexões!

Olá Profissionais de Eventos, olá Mulheres Empoderadas!


Hoje finalizamos a série que apresentou a vocês o conteúdo sobre minha carreira gerado pelo projeto #comoelachegoula de Isabel Arieta e Vera Assis apresentando-o a vocês em vídeo 🎬.


Escrever minha própria história foi um enorme desafio!


A gente vai vivendo, realizando, caindo, levantando e os anos de trabalho e vida vão se acumulando. Não paramos para pensar em como chegamos ao dia de hoje, sobre nossas escolhas e os impactos que elas tiveram em nossa vida pessoal e carreira.


Por isso, construir minha própria história não foi tão fácil como pode parecer a quem a lê.


Precisei refletir e relembrar dos sentimentos que afloraram em cada momento para que o conteúdo fosse real, transmitisse verdade e de fato inspirasse as jovens mulheres.


Acabei que aprendi muito sobre eu mesma neste exercício e da mesma forma que lamentei alguns episódios em que considero ter sido impulsiva e até mesmo infantil, comemorei a maior parte das memórias resgatadas, constatei que acertei muito mais que errei e que eu soube aproveitar e me reinventar a cada mudança, sendo ela opção minha ou não.


Perfeição não existe, mas para pessoas perfeccionistas e autoexigentes como eu, a tendência é nos cobrarmos, nos culparmos demais. Ver os fatos de fora, como uma observadora da minha própria história, colaborou demais com o trabalho de autoconhecimento e crescimento interior ao qual me dedico há quase 15 anos.


Minha dica pra vocês hoje vem deste aprendizado, façam pausas, olhem para trás um dia, uma semana, 10 anos e usem as reflexões para melhorar o seu dia a dia atual. Tem muita coisa que já aprendemos e que sabe-se lá porque, temos o hábito de esquecer. Inserir estes momentos "flash back" no dia a dia nos trazem os aprendizados à tona e claro, nos ajudam a viver melhor e mais felizes.

Vamos Juntxs?!



Siga a Roberta no LinkedIN: https://www.linkedin.com/in/roberta-nonis/

16 visualizações0 comentário